A Internet

Na década de 60, a rede telefônica era a rede de comunicação dominante no mundo inteiro. Essa rede usa comutação de circuitos para transmitir informações, que é a voz transmitida em uma taxa constante entre uma origem para um destino.

As tradicionais redes de telefone de comutação de circuitos eram consideradas muito vulneráveis, pois a perda de uma linha ou comutação provavelmente encerraria todas as conversações que a estivessem utilizando e a rede poderia ser particionada. (TANENBAUM, 1997, p.53).

Com os avanços também dessa década possibilitaram o desenvolvimento dos primeiros terminais interativos e de computadores com interação direta com o usuário, ao mesmo tempo que novas técnicas de processamento davam origem a sistemas de tempo compartilhado (time-sharing), permitindo que várias tarefas dos diferentes usuários ocupassem simultaneamente um computador central.

Antes ainda em 1957, foi criada a ARPA (Advanced Research Projects Agency) com a missão de desenvolver tecnologias que pudessem ser utilizadas com fins militares.

O trabalho da ARPA era basicamente apenas subvencionar pesquisas nas universidades e empresas cujas ideias lhe parecessem promissoras. Em 1968, a ARPA abriu uma concorrência para a construção da sobree; a vencedora foi a BBN, empresa de consultoria de Cambridge, Massachusetts que assinou um contrato pra montar a sobree e desenvolver o software pra ela. Surgia a ARPANET com um avanço assombroso chegando em 1983, a ser uma rede estável e bem-sucedida, com cerca de 200 IMPs (Interface Messages Processors) e centenas de hosts. Durante a década de 1980, novas redes foram conectadas a ARPANET. Com esse crescimento, ficou cada vez mais caro encontrar mais hosts criando-se assim a DNS (Domain Naming System) cujo objetivo era organizar os domínios e mapear os hosts para endereços IP (Internet Protocol).

Um dos primeiros serviços criados foi um correio eletrônico que logo foi comumente chamado de e-mail, que foi criado em 1971 por Ray Tomilson, permitindo aos usuários a receber e enviar mensagem e também anexando vários formatos de documentos como textos, áudios entre outros, em função de um software instalado em computadores que ligado a uma rede de telecomunicações (AMARAL, 2003).

Em 1990, a ARPANET foi substituída por redes mais novas, consequentemente número de redes, máquinas e usuários cresceu rapidamente principalmente depois que o TCP (Transmission Control Protocol/IP tornou-se o único protocolo oficial. As pessoas já consideravam um conjunto de redes ou uma inter-rede, ou simplesmente Internet.

Nossa definição é a de que uma máquina pertence à Internet quando ela executa a pilha de protocolos TCP/IP, tem um endereço IP e pode enviar pacotes IP a todas as outras máquinas da Internet. (TANENBAUM, 1997, p.60).

Mas ainda no início da década de 1990, a Internet ainda era um verdadeiro reduto de pesquisadores ligados às universidades, ao governo e à indústria. Só depois de lançar uma nova aplicação a WWW (World Wide Web) é que mudaria todo um cenário atraindo para a rede milhares de novos usuários, sem a menor pretensão acadêmica. A partir de então a internet iria se tornar o que ela é hoje robusta e cada vez mais globalizada (AMARAL, 2003).

Foram utilizadas diversas áreas de atuação como militar, trabalho, pesquisas e lazer entre outras, chegando no ambiente de trabalho.  Com essa utilização melhorou muito o desempenho do trabalho, agilizando a comunicação entre diversos setores de uma mesma organização economizando papeis e tempo. Em 1987 esta rede teve seu nome mudado para internet assim mantido até nos dias de hoje, a criação da Internet não era visada para comercializar nem para obter lucros, pois era mantido pelo governo americano e por empresas que tinha interesse em desenvolver produtos para esta rede (AMARAL, 2003).

Quando conectado à internet ela aumenta um host (endereço) e quando saímos dela diminui em um. A estrutura da internet é o backbone, ou seja, ela é a espinha dorsal, que é feita por: fibra óptica, satélites e malhas e fios que interligam todos os computadores que estão em todo mundo (TANENBAUM, 1997).

Perigos da internet

O modo em que as pessoas começaram a se comunicar e buscar informações mudou muito, principalmente ao que diz respeito à velocidade dessa comunicação. Existem certa facilidade em invadir a segurança da internet volta em meio de deparamos com problemas causados por este tipo de fraudes, são sistemas como de empresas, bancos e órgãos públicos (FREIRE, 2006).

[…] grosso modo, a segurança na web pode ser dividida em três partes. Primeiro como os objetos e os recursos são nomeados com segurança? Em segundo lugar, como é possível estabelecer conexões seguranças e autenticas? Terceiro o que acontece quando a Web site envia a um cliente um fragmento de código executável? (FREIRE, 2006, p.82).

Todos os dias tem-se acesso a notícias praticamente em tempo real, e o mesmo acontece com conversas on-line, seja através somente de textos como também com o auxílio da webcam. Na internet temos acesso a praticamente tudo: informação imediata, você tem a liberdade de percorrer caminhos diferenciados na internet, a princípio com segurança realiza pesquisas, explora conteúdos, acessa sites de relacionamentos a trabalho, entre outras tantas atividades que a internet oferece (FREIRE, 2006).

Com o aumento de uso da internet e de suas facilidades pelas empresas é uma prática constante que traz benefícios para o desempenho de suas atividades diárias, onde se destacam o acesso imediato a informação, e a rapidez na comunicação e umas dessas facilidades que se destacam é a utilização do e-mail e navegação da internet, mais com a utilização inadequadas delas podem deixar organizações vulneráveis (SHEMA, 2003).

 Organizações com acesso corporativo a internet sempre se vem com situações de riscos pela falta de limites nos percursos web. O uso da Internet e de suas facilidades para esses fins pode gerar significativo impacto sobre os negócios e a reputação das empresas, com reflexo direto sobre os clientes e os Resultados financeiros (SHEMA, 2003).

Adicionalmente, a utilização indevida ou inadequada da Internet e de suas facilidades poder· trazer problemas jurídicos para as empresas. Aos usuários que possuem seus computadores em sua residência podemos dizer que correm riscos ainda maiores. Encontram-se vários tipos de vírus, nenhum computador está a salvo do novo método de ameaça de vírus que são softwares maliciosos com objetivo de destruir ou obter informação (STARLINGS, 2003).

As grandes organizações estão trabalhando muito para tornar o acesso à internet mais segura, mais esse termo não existe 100% de segurança o que existe é a possibilidades de aumentar a segurança contratando profissionais capacitados e investindo na segurança (STARLINGS, 2003).

Sobre @MaurivanSB

Todos os dias você deveria fazer algo que te de muito medo ... Isso lembra que você ainda vive ...
Galeria | Esse post foi publicado em Cloud, Tecnologia e marcado , , , , . Guardar link permanente.